segunda-feira, 24 de março de 2008

Curetagem

Saiu de mim o que era parte e o que era todo.
Absorveu com fúria,
cuspiu com fogo.
De toda ferida,
não me sinto nem da metade refeita.
Poderia ter quebrado qualquer osso do meu corpo,
que não me sentiria satisfeita.
Por que o amor conhece chances que não se realizam?
Partiu a incondicionalidade,
o coração,
e, talvez,
o pouco de sanidade.

Um comentário:

Marlon disse...

Olá, Ana.
Estou por aqui. Esqueci de pedir teu msn, mas você pode mandar e-mail para marlon ponto bsousa arroba gmail ponto com (substitua as pontuações literais pelos seus símbolos), e a gente continua conversando. Gostei bastante das coisas que li por aqui, apesar de meu estilo ser mais prosa..
Beijos,
Marlon